Origem


Raça originária do Oeste da República Federal da Alemanha ao leste da região da Frísia, é uma raça muito antiga, havendo referência da mesma desde 1530.

A denominação original era OSTFRIESISCHES MILCHSCHAF, mas na Argentina denominada de Raça Frisona, no Uruguai denominada de Frisona Milchschaf e no Brasil denominada Raça East Friesian, por conotação com a sua região de origem.

Aspecto Geral

É um ovino de bom tamanho, biótipo leiteiro, anguloso, longilíneo e hipermétrico.
Raça predominantemente leiteira, mas com apreciável produção de carne e lã, os machos atingem 80 a 90 cm de altura e pesam de 90 a 120kg, já as fêmeas pesam de 70 a 75 kg.

Cabeça

É uma região morfológico muito característica da raça, mocha tanto nas fêmeas como nos machos, entretanto podem aparecer pequenos botões (tocos) moveis e/ou destacáveis, sem posterior desenvolvimento significativo.
Apresenta cabeça forte, alongada, de expressão nobre, perfil levemente convexo (mais acentuado nos machos do que nas fêmeas), totalmente livre de lã e coberta de pelos finos e brancos, embora a pele seja de coloração branco rosada, admite-se manchas no focinho, faces e orelhas, os olhos são grandes, bem separados, com lacrimais bem desenvolvidos, celo nasal, os lábios e os bordos das pálpebras são rosados, livres de pigmentação escura (preta, marrom).
As orelhas são desprovidas de lã, cobertas de pelos finos, com pele rosada, implantadas horizontalmente e com o pavilhão voltado para frente, podendo mostrar algumas manchas na pele.

Pescoço

Musculoso, não pode ser muito comprido, totalmente coberto de lã, bem inserido no tronco a fim de manter a cabeça acima da linha dorso lombar.

Peito

Largo, profundo, com boa conexão com o pescoço e lombo.

Lombo

Comprimento médio, com boa linha dorso-lombar e cernelha larga.

Costilhar

Arqueado, conforme é o tipo leiteiro.

Garupa

Forte e larga.

Quartos

Largos e com boa musculatura.

Membros

Compridos, fortes, a lã cobre os membros dianteiros até o cotovelo e os membros posteriores até os jarretes (garrão).
A parte inferior dos membros é coberta de pelos, os cascos são geralmente claros, podendo se apresentarem rajados ou com coloração escura.

Cola

Pendente, fina, sem lã desde a inserção até a extremidade e apresenta região de vulva e do ânus sem lã.

Ubre

Amplamente implantado na região inguinal de formato anterior menos largo, possuem duas tetas implantadas lateralmente, bem desenvolvidas e orientadas para baixo. Deve ter boa massa glandular, com suficiente tecido conectivo e boa irrigação sanguínea, podendo apresentar pequenas manchas escuras.

Velo

Denso, de lã branca, existindo uma variedade com lã preta, podendo ainda aparecer animais oveiros (todas aceitáveis), visto que a lã não é considerada a sua principal produção.

Pele

Fina, solta, bem irrigada e de cor rosada.

Leite

A produção média de leite em 220 dias de lactação é de 380 a 450 litros, podendo alcançar os 520 litros em fêmeas selecionadas, o leite contém a 6 a 7% de gordura, 4 a 4,5% de proteína e cerca de 20% de sólidos, sendo um produto de alto rendimento para a produção de queijos.
Carne: Dado a sua precocidade e velocidade de crescimento, ganha entre 340 e 400 gramas diárias desde o nascimento até o desmame.
Lã: A produção anual de lã das fêmeas é de 3,5 a 4 kg e nos machos varia de 5 a 6kg, apresentando mechas têm de 14 a 16 cm de comprimento, com diâmetro variável de 32 a 36 micras e fibras meduladas.
Prolificidade: Alta prolificidade, chegando a obter-se parições de 200% e com registros de partos com até quatro cordeiros.

Defeitos

- Presença de chifres.
- Constituição débil.
- Má formação bucal.
- Quartelas (falanges) muito compridas, muito curtas ou excessivamente inclinadas.
- Lã na cabeça.
- Lã abaixo dos joelhos e garrões.
- Desvios da coluna vertebral.
- Fibras pretas no velo branco ou nas extremidades.
- Forte depressão atrás das paletas ou cernelha (cruzes).
- Ancas demasiadamente inclinadas.
- Garrões muito juntos.