Origem:


A Romanov é uma raça nativa, originária do vale do rio Volga, ao norte de Moscou, onde situa-se a cidade Tutaev, anteriormente denominada Romanov.

Aspecto Geral

É uma raça de porte médio, lanada, de dupla aptidão (carne e pele), muito prolífera e adaptável às variadas condições de meio.
Raça que tem altura média da cernelha de aproximadamente 80cm, com prolificidade de muito alta, registrando ganho médio de peso diário de 241g entre os 10 e 30 dias (nos machos de parto duplo), as ovelhas tem pesos que variam entre 60 e 70 kg e nos cordeiros esse peso variam de 80 a 90kg.

Cabeça

Mocha nas fêmeas, podendo apresentar pequenos chifres nos machos.
Tamanho médio, sendo mais larga nos machos que nas fêmeas, perfil nasal semi convexo, completamente desprovida de lã, coberta por pelos curtos, predominando o preto com manchas brancas. Orelhas de tamanho médio, implantadas horizontalmente e desprovidas de lã, cobertas de pelos pretos e com manchas brancas, selo nasal pigmentado escuro e cabeça mantida bem acima da linha dorso lombar.

Pescoço

Comprimento médio e bem implantado no tronco. Nos machos apresenta uma "juba"(que também cobre o peito) formada de lã e pelos mais longos, sendo de maior diâmetro e predominantemente preto.

Tronco

Bom comprimento, com linha dorso lombar apresentando uma pequena curvatura e formando uma leve concavidade na proximidade da cernelha, a anca é um pouco mais elevada, as costelas são longas e com bom arqueamento. É uma raça de cauda curta, não sendo necessária a caudectomia, portanto, diminuindo o risco de prolapsos.

Membros

Bem aprumados, constituídos por ossos fortes (mas não muito grossos), dos garrões e joelhos para baixo são cobertos de pelos curtos, pretos e com manchas brancas. Os membros não são muito compridos, formando um conjunto harmonioso com o tronco e a cabeça.

Velo

De pouca extensão, pois não cobre a cabeça e os membros abaixo dos joelhos e garrões, mas a barriga tem que ser bem coberta de lã. Possui boa densidade, mas não tem boa formação de mechas (que são curtas), é um velo de pouco peso, pouca qualidade, com poucas ondulações e áspero.
Deve ser livre de fibras pretas (a não ser na zona de transição entre os pelos e a lã, ou seja, no pescoço e patas), o diâmetro médio das fibras varia de 25 a 29 micrômetros, o que na Norma Brasileira de Classificação de Lã Suja corresponde as finuras Prima B, Cruza 1 e Cruza 2, e na escala de Bradford corresponde de 54's a 58's.

Aptidões

- Grande capacidade de adaptações a diferentes climas.
- Rústica, mas necessita de muito alimento.
- Muito precoce.
- Muito prolífera, com índices de nascimento de até 165%.
- Parto fácil, principalmente por causa do formato longo e estreito da cabeça dos cordeiros ao nascerem.
- Cordeiros com grandes ganhos de peso ao dia, até 450 gramas.
- Ótimo rendimento de carcaça, de 50 a 60%.
- Carcaça de ótima conformação e com pouca gordura externa.
- Os carneiros têm uma libido muito forte.
- As ovelhas têm muita aptidão materna.
- Os cordeiros nascem inteiramente pretos, e vão branqueando até os 4 a 5 meses de idade.
- Os machos adultos atingem e ultrapassam facilmente os 150 kg.
- A lã tem muita resistência, o que a torna apta para a fabricação de carpetes, estofados e forrações.

Defeitos

- Animais de pequeno porte.
- Constituição débil.
- Musculatura deficiente ou animais muito leves.
- Desvio acentuado da coluna vertebral.
- Anca demasiadamente inclinada.
- Inserção de cola muito baixa.
- Garrões muito juntos.
- Quartelas muito longas ou muito inclinadas.
- Orelhas muito pequenas, muito erguidas ou de pouca textura.
- Fortes depressões atrás das paletas ou das cruzes.
- Pelos brancos ou lã nas regiões de pelo.
- Excesso de fibras pretas no velo ou fora das regiões permitidas.
- Presença de rudimentos de chifres muito grandes ou fixos.
- Malformações bucais.