10/01/2020

 

Na última quinta-feira, 09 de janeiro, a sede da Associação Brasileira de Criadores de Ovinos (ARCO), em Bagé, abriu suas portas para celebrar os 78 anos da entidade e prestar homenagem ao seu ex-presidente Paulo Afonso Schwab, que deixou o cargo em março de 2019.

O presidente Edemundo Ferreira Gressler fez a abertura em nome de sua diretoria falando na gratidão e no reconhecimento que todos têm pelo trabalho de Schwab ao longo dos 23 anos a frente da ARCO, “a ARCO é o que é hoje graças ao teu trabalho, ao teu empenho e a todo o tempo que colocaste esta entidade a frente de qualquer coisa” disse Gressler em seu discurso pontuando os investimentos feitos em tecnologia e em pessoal que garantem a solidez da associação.

Na homenagem foi inaugurado o quadro de Schwab na galeria dos ex-presidentes e os colaboradores junto à diretoria ao corpo de inspetores técnicos entregaram ao homenageado a faixa de Grande Campeão e um quadro de agradecimento de todos pelo seu trabalho em prol da ovinocultura.

Schwab em seu discurso lembrou do início da sua gestão e do quão importante foram todos estes anos, não só para a ARCO, mas para o desenvolvimento da ovinocultura, através de convênios e parcerias que só solidificaram o trabalho da entidade. “Tenho muito orgulho de ter presidido esta entidade e agora torço para que ela siga forte e empenhada em atender os ovinocultores do nosso país, como eu” diz Schwab.

Estiveram presentes os membros da diretoria da ARCO, o secretário de desenvolvimento rural de Bagé, Cléber Zuliani; o diretor do Sicredi, João Eduardo Tavares; o chefe geral da Embrapa Pecuária Sul, Daniel Montardo; o coordenador regional de agricultura, Rodrigo Antunes, representando o secretário estadual de agricultura Covatti Filho; o vereador Antenor Teixeira; presidentes e representantes de associações promocionais de raça, comitivas do Chile, Argentina e convidados.

...........................

O início da história da então Associação Rio-grandense de Criadores de Ovinos foi em Santana do Livramento (RS), no dia 18 de janeiro de 1942 durante a 3ª Exposição Nacional. E o seu primeiro presidente foi o senhor João Farinha. Em 1977 a ARCO ganhou o status de nacional e passou a ser delegada do Ministério da Agricultura para ser o cartório de registro das raças ovinas em todo o Brasil.

Completando 78 anos de atuação, a Associação Brasileira de Criadores de Ovinos – ARCO se mantém como referência no Serviço de Registro Genealógico de Ovinos – SRGO. A ARCO tem no seu DNA também a Assistência Técnica que hoje é realizada por 120 Inspetores Técnicos que atuam em todos os estados brasileiros na seleção de 27 raças, sendo: Merino Australiano, Ideal, Corriedale, Romney Marsh, Hampshire Down, Texel, Ile de France, Suffolk, Karakul, Lacaune, Santa Inês, Morada Nova, Bergamácia Brasileira, Somalis Brasileira, Rabo Largo, Border Leicester, Poll Dorset, Polypay, Cariri, Dorper, Crioula, Samm, White Dorper, East Friesian, Dohne Merino, White Suffolk e Romanov.

Além da eficiência no registro a entidade está também direcionada ao trabalho de organização da cadeia e fomento da produção através de convênios e parcerias com instituições de pesquisa e extensão que auxiliam a promover o desenvolvimento genético das raças e o aumento dos rebanhos. Este um grande desafio para a ovinocultura nacional – aumentar a oferta do produto ovelha.