Editoral

Quando um grupo de criadores proclamou a ideia da fundação da ARCO, em 1942, certamente não imaginava que a semente então lançada iria se transformar na árvore produtiva de hoje, proporcionando a colheita de tão abundantes frutos. Longo e árduo foi o caminho percorrido. Depois de uma fase inicial difícil, conseguiu a sua verdadeira estruturação em 1944, realizando, no ano seguinte, a primeira Exposição de Ovinos Controlados.
 
 Desde então, paulatinamente foram sendo vencidas as etapas e transpostos os obstáculos, graças a um alto espírito de união, desprendimento e trabalho, conjugando esforços de dirigentes, técnicos e funcionários para a consolidação da organização.
 
O espírito associativo inquebrantável demonstrado pelos ovinocultores reunidos em torno da ARCO, o idealismo de seus técnicos e o apoio do poder público, recebido em determinadas oportunidades, permitiram que a associação suportasse os ventos desfavoráveis e sobrevivesse às tempestades enfrentadas.
 Prestamos reverência a criadores e técnicos, que num exemplo dignificante de união, impulsionaram a nossa organização, deram-lhe realce, tornaram-na adulta. A ARCO está presente em todo o Brasil, e que por através dos seus associados, seus conhecimentos, a sua estrutura, o seu corpo técnico altamente capacitado, à disposição da economia brasileira, fazendo com que criemos sempre mais e melhor a ovelha.
 
 Sentimo-nos ufanos de colaborar no campo da cultura, para o desenvolvimento e expansão da ovinocultura, pelo fortalecimento da economia rural e do nosso homem do campo, célula base de um país rico e futuroso.